2Corp

Devo não nego… um pouco sobre gestão de dívidas

Devo não nego… um pouco sobre gestão de dívidas
Devo não nego... um pouco sobre gestão de dívidas Dívidas são sempre um problema. Só não podem virar um pesadelo e destruir uma empresa. Por isso, a boa gestão empresarial é a melhor ferramenta para lidar com dívidas. Você pode não saber, mas mesmo aquelas que deixaram de ser uma solução e passaram a ser um problemão podem ser trabalhadas... Quais as principais razões para as dívidas aparecerem e crescerem? Existem vários tipos de dívidas, ou, várias razões para elas surgirem, e três razões se destacam: *Créditos contratados sem um plano de pagamento *Descasamento de fluxo de caixa – recebimentos no longo prazo, despesas no curto prazo. *Custos maiores que o previsto no projeto de produto ou orçamento de um serviço. Créditos contratados sem um plano de pagamento: qual a melhor forma de gerir? Primeiro, jamais contratar crédito sem um bom planejamento. ( ver blog 7). O planejamento vai indicar com que recursos o crédito será pago, e eventualmente que setores precisarão ser “sacrificados”, ou seja, quais terão seu orçamento anual reduzido. Sem planejamento, a dívida pode ficar impagável. E quanto mais impagável, mais cara. Com os juros que temos no Brasil, a tendência é se tornar uma bola de neve, até chegar a um ponto que, mesmo que você queira, não será mais possível quitar o crédito concedido. Encarar dívidas é uma tarefa difícil. Ninguém quer cair na real. Mas, quanto mais tempo levar, mais duras precisarão ser as medidas a serem tomadas para solução do problema. Se, por outro lado, o crédito tiver sido bem planejado e ainda assim sair fora do previsto e isto for detectado logo, será mais fácil resolver o problema. Previsibilidade é tudo na gestão empresarial. Descasamento de fluxo de caixa: receitas no longo prazo, despesas no curto prazo. Muitas empresas enfrentam o problema do descasamento de fluxo de caixa. Por exemplo, faturamentos que podem chegar a 180 dias de prazo. Por outro lado, precisam pagar seus compromissos, às vezes em 30 ou 60 dias. Como em geral a empresa regularmente recebe novas receitas, você fica com a ilusão de que este descasamento não será um problema. Quando vai ver, a empresa está devendo a fornecedores e impostos (e esses são o maior problema...). Esta situação lhe parece familiar? Para estancar ou melhorar o prazo de descasamento, a solução é renegociar os contratos com os clientes para que pelo menos uma parte do faturamento seja realizado em prazos menores. E, ao mesmo tempo, negociar com os fornecedores prazos maiores de pagamento. E tenha muita tranquilidade e paciência: negociações com fornecedores ou clientes não são fáceis, e tomam tempo. As negociações precisam de planejamento: estratégia e ação. Por isso precisam ter um líder para estes processos. O líder tem que ter experiência e tranquilidade para planejar e lidar com os fornecedores e clientes, porque obviamente haverá diferença no approach, na expectativa ou mesmo na cultura empresarial. Custos maiores que o previsto no projeto de produto ou orçamento de um serviço. A maioria das empresas consideram que se nos seus cálculos para fixar preço for embutida uma margem de lucro, o resultado do lucro realizado será fiel ao previsto. Mas não é bem assim... Existem vários fatores que acabam por fazer com que os custos sejam mais altos do que o previsto e aí a margem de lucro vai embora. O primeiro: deixar de considerar o custo do dinheiro para cobrir descasamentos de caixa como mencionado acima. Sim, esses prazos são importantes! O segundo: deixar de considerar uma série de pequenos custos extras que, isoladamente, têm valores baixos, mas somados acabam afetando o resultado. O terceiro: são aqueles custos que foram negligenciados e deixamos de levar em consideração, seja porque nos esquecemos ou porque achávamos irrelevantes. [ver blog 6]. Algumas “crenças” que costumamos ter quando estamos orçando “o pessoal consegue aumentar a produção em 5%, sem a gente precisar contratar mais pessoal” “podemos economizar no seguro” “a gente consegue comprar mais barato” :* “não vai chover nesta época do ano então a obra não vai atrasar”; Qualquer que seja a razão para a sua dívida está crescendo descontroladamente, a melhor maneira de lidar com a dívida é congelar a dívida em primeiro lugar. Ou seja, se organize para pagar as despesas correntes em dia e parta para a negociação com os credores sobre os pagamentos em atraso. Use créditos para alcançar o seu negócio, melhorar faturamento ou margem. Preferencialmente não use créditos para pagar dívidas. Tudo bem, se eventualmente acessar algum crédito para cobrir dívidas. Mas que seja no menor valor e juros possíveis e o maior prazo possível, ou seja, um socorro de emergência, bem planejado [ver blog 7], pode resolver a questão. Atenção para não se “viciar” nesta solução. Lembre-se sempre que a diferença entre o remédio e o veneno é a dose! Como falamos antes, os credores não vão aceitar facilmente este congelamento de pagamento. Mas uma equipe experiente e bem orientada será capaz de levar a cabo esta missão. Visite o site www.2corp.co e conheça como o time e as soluções da 2corp gestão empresarial, podem ajudar a sua empresa a lidar com as suas dívidas.

Dívidas são sempre um problema. Só não podem virar um pesadelo e destruir uma empresa. Por isso, a boa gestão empresarial é a melhor ferramenta para lidar com dívidas. Você pode não saber, mas mesmo aquelas que deixaram de ser uma solução e passaram a ser um problemão podem ser trabalhadas…

Quais as principais razões para as dívidas aparecerem e crescerem?

Existem vários tipos de dívidas, ou, várias razões para elas surgirem, e três razões se destacam:

*Créditos contratados sem um plano de pagamento

*Descasamento de fluxo de caixa – recebimentos no longo prazo, despesas no curto prazo.

*Custos maiores que o previsto no projeto de produto ou orçamento de um serviço.

Créditos contratados sem um plano de pagamento: qual a melhor forma de gerir?

Primeiro, jamais contratar crédito sem um bom planejamento.

O planejamento vai indicar com que recursos o crédito será pago, e eventualmente que setores precisarão ser “sacrificados”, ou seja, quais terão seu orçamento anual reduzido.

Sem planejamento, a dívida pode ficar impagável. E quanto mais impagável, mais cara. Com os juros que temos no Brasil, a tendência é se tornar uma bola de neve, até chegar a um ponto que, mesmo que você queira, não será mais possível quitar o crédito concedido.

Encarar dívidas é uma tarefa difícil. Ninguém quer cair na real. Mas, quanto mais tempo levar, mais duras precisarão ser as medidas a serem tomadas para solução do problema.

Se, por outro lado, o crédito tiver sido bem planejado e ainda assim sair fora do previsto e isto for detectado logo, será mais fácil resolver o problema. Previsibilidade é tudo na gestão empresarial.

Descasamento de fluxo de caixa: receitas no longo prazo, despesas no curto prazo.

Muitas empresas enfrentam o problema do descasamento de fluxo de caixa. Por exemplo, faturamentos que podem chegar a 180 dias de prazo.

Por outro lado, precisam pagar seus compromissos, às vezes em 30 ou 60 dias.

Como em geral a empresa regularmente recebe novas receitas, você fica com a ilusão de que este descasamento não será um problema.

Quando vai ver, a empresa está devendo a fornecedores e impostos (e esses são o maior problema…).  Esta situação lhe parece familiar?

Para estancar ou melhorar o prazo de descasamento, a solução é renegociar os contratos com os clientes para que pelo menos uma parte do faturamento seja realizado em prazos menores. E, ao mesmo tempo, negociar com os fornecedores prazos maiores de pagamento. E tenha muita tranquilidade e paciência: negociações com fornecedores ou clientes não são fáceis, e tomam tempo.

As negociações precisam de planejamento: estratégia e ação. Por isso precisam ter um líder para estes processos. O líder tem que ter experiência e tranquilidade para planejar e lidar com os fornecedores e clientes, porque obviamente haverá diferença no approach, na expectativa ou mesmo na cultura empresarial.

Custos maiores que o previsto no projeto de produto ou orçamento de um serviço.

A maioria das empresas consideram que se nos seus cálculos para fixar preço for embutida uma margem de lucro, o resultado do lucro realizado será fiel ao previsto.

Mas não é bem assim…

Existem vários fatores que acabam por fazer com que os custos sejam mais altos do que o previsto e aí a margem de lucro vai embora.

O primeiro: deixar de considerar o custo do dinheiro para cobrir descasamentos de caixa como mencionado acima. Sim, esses prazos são importantes!

O segundo: deixar de considerar uma série de pequenos custos extras que, isoladamente, têm valores baixos, mas somados acabam afetando o resultado.

O terceiro: são aqueles custos que foram negligenciados e deixamos de levar em consideração, seja porque nos esquecemos ou porque achávamos irrelevantes.

Algumas “crenças” que costumamos ter quando estamos orçando

  • “o pessoal consegue aumentar a produção em 5%, sem a gente precisar contratar mais pessoal”
  • “podemos economizar no seguro”
  •   “a gente consegue comprar mais barato”
  • :* “não vai chover nesta época do ano então a obra não vai atrasar”;

Qualquer que seja a razão para a sua dívida está crescendo descontroladamente, a melhor maneira de lidar com a dívida é congelar a dívida em primeiro lugar. Ou seja, se organize para pagar as despesas correntes em dia e parta para a negociação com os credores sobre os pagamentos em atraso.

Use créditos para alcançar o seu negócio, melhorar faturamento ou margem. Preferencialmente não use créditos para pagar dívidas. Tudo bem, se eventualmente acessar algum crédito para cobrir dívidas. Mas que seja no menor valor e juros possíveis e o maior prazo possível, ou seja, um socorro de emergência, bem planejado, pode resolver a questão.

Atenção para não se “viciar” nesta solução. Lembre-se sempre que a diferença entre o remédio e o veneno é a dose!

Como falamos antes, os credores não vão aceitar facilmente este congelamento de pagamento. Mas uma equipe experiente e bem orientada será capaz de levar a cabo esta missão.

Visite o site www.2corp.co e conheça como o time e as soluções da 2corp gestão empresarial, podem ajudar a sua empresa a lidar com as suas dívidas.

 

 

 

Entre em Contato | 2Corp

Otimizamos os processos, definimos metas, lideramos a solução e medimos os resultados

(21) 99031-6004